Seguidores

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Foto Google
Flores amarelas

Havia um jardim com flores amarelas
Não sei se eram todas margaridas
Se estavam entre os girassóis perdidas
Sei que meus olhos prenderam-se nelas

E parei de súbito deslumbrada
Minha alma povoada de sonhos
Esquecida de meus dias tristonhos
Ante aquarela tão bela na estrada

Não posso contar tanto do jardim
Ainda é segredo para mim
Como flores cultivam tons do sol

Pois a cena num instante passou
O céu tingiu-se em ouro mais e mais
Deixando esta imagem para trás

2 comentários:

Chica disse...

Lindo e inspirafo,Flor!beijos,chica e lçinda semana!

Dalinha Catunda disse...

Ola Teresa Cristina,
Amei este soneto, mulher.
Tá no capricho!
Beijos,
Dalinha