Seguidores

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Alma

Distante de meu corpo olho o mar
Uma parte de mim existe além
No mar sem fim... Em teu coração, meu bem!
E deixo a alma encontrar teu olhar

Sonho e acordo! Nas altas noites chamo
Teu nome amado num sonho acordada
E num mistério desperto calada
Dentro de mim com receio do engano
De tudo! Dessas horas que me vão
Do pranto de meu corpo posto ao chão
E eu, morta de tamanha saudade

Agito-me em mares de ansiedade
Amo... Mas vivo em alma de degredo
O corpo morto com esse segredo!...

3 comentários:

Blas de Lezo disse...

Mares ansiosos por sentir tales deseos
entre sales que vuelven dulce un mar alado
que se agitan por volver a cubrir tu piel
hermanando su sentido por lograr lo deseado.

Um beijo.

Blas, el de Lezo

Norma Villares disse...

Poesia com o mar é grande paixão... E se for em Porto de Galinhas, arrasou.
Abraços poéticos

LUCONI disse...

VIM CONHECER ESTE OUTRO BLOG SEU, QUE LINDO FLOR,
AMIGA TU COLOCAS AMOR EM TUDO, ESTÁ PERFEITO. BEIJOS LUCONI