Seguidores

domingo, 13 de fevereiro de 2011

A borboleta e o verde da folha


Em pleno ar, a borboleta olha
Uma simples flor silvestre no galho,
E por fim, leve, começa o trabalho –
Mas algo a distrai... o verde da folha.

Uma cor tão bela assim, pensa ela,
Nunca encontrou nenhuma. Nem o branco
Das nuvens em viagem saltimbanco
A desenhar no céu algodão em aquarela!

E se entende amante de nova cor
Primeiro nem acredita. Mas vê –
Era verde mesmo! E alarga o olhar.

Depois voeja cheia de calor
Roda gira em alegre balancê
E feliz convida a flor a bailar.


Um comentário:

Vieira Calado disse...

Escrever sonetos

não é fácil..


Mas você sabe escrevê-los.


Bjs